domingo, 24 de agosto de 2008

ROPO 025 + ROPO 026 - Chobilove + Netaiouhi 1



ROPO 026 – Chobilove
Série parodiada: Chobits
Páginas: 32
Capa colorida, interior preto e branco.
Ano: 2001
Editora: Black Angel
Revista com três histórias; a primeira, Hideki fica em dúvida se transa com Chii ou não; claro que acaba a amando. Arte 7. na segunda, Hideki pega a dona Chibia (arte 8); na última, um romance Hideki / Yumi (arte 7).

[EDIÇÃO DISPONÍVEL]





ROPO 027 – Netaiouhi 1
Série parodiada: Capcom vs. SNK
Páginas: 24
Capa colorida, interior preto e branco.
Ano: ??
Editora: Kenix
Começa parecendo uma luta comum, com Mai desafiando Ryu. Só que a “arma” que ela usa pra derrotar o cara foi pagando “bola gato” pra ele. Tudo divertido, daí os outros personagens do jogo ficam doidos e fazem um “gang bang” nela (um verdadeiro bacanal) aliás, essa coisa de “gang bang’ é praticamente uma marca registrada da Kenix, que sempre faz histórias assim. nota 9.

[EDIÇÃO DISPONÍVEL]

sábado, 23 de agosto de 2008

ROPO 019 + ROPO 020 + ROPO 021 + ROPO 022 + ROPO 023 + Ropo 024 - Motoko SP 3 + Inukami + Red Hot Chilli Pepper + Mutsumi SP + Zero Files + Kitsune SP



ROPO 020 - Motoko SP 3
Série parodiada: Love Hina
Páginas: 32
Capa colorida, interior preto e branco.
Ano:
Editora: Big Boss
Dentre os especiais que Big Boss fez, com certeza os de Motoko são os melhores. Este é o volume 3, o primeiro que lancei (mas lancei os dois anteriores, quando os consegui posteriormente). Este é na fase “cabelo curto” de Motoko, e é muito bom! Big Boss realmente ama a personagem e mostra dedicação em cada página. Nota 10.

[EDIÇÃO DISPONÍVEL]





ROPO 021 – Inukami



Série parodiada: Inuyasha
Páginas: 32
Capa colorida, interior preto e branco
Ano:??
Editora: ??
Belíssimo zine, com duas histórias, três tiras (uma de “free talk”, aparentemente) de Inuyasha. Na primeira, Inuyasha é agarrado por Kikiyou. Na segunda, para aparentemente aplacar uma “possessão”, Inuyasha transa com Kagome. Arte beirando o SD, mas simplesmente linda. Nota 9.

[EDIÇÃO DISPONÍVEL]





ROPO 022 - Red Hot Chilli Pepper
Série parodiada: Sailor Moon
Páginas: 32
Capa colorida, interior preto e branco.
Ano: 2001
Editora: Black Dog
Enquanto Big Boss humilha com seus cosplays de Love Hina, Black Dog se delicia torturando de forma grotesca as Sailors. Este aqui é uma aventura centrada na Sailor Mars, aonde uns monstros cansados de transar com mulheres decidem pegar uma Sailor, alegando que ganham mais poderes pegando ela. História doida, e engraçada se você não levar a sério. Nota 10.

[EDIÇÃO DISPONÍVEL. ATENÇÃO: "rape and revenge"]

ROPO 023 - Mutsumi SP

Série Parodiada: Love Hina
Páginas: 36
Capa colorida, interior preto e branco.
Ano:??
Editora: Big Boss
Big Boss escrevendo sobre a “garota sonsa’ da série. E na história, ela banca a bobinha e faz vários cosplays para o Keitarô escolher qual melhor; o rapaz não resiste e a come a cada nova fantasia. Neste aqui, ele ainda devia estar se acostumando com o estilo, pois várias cenas são facilmente identificáveis como copiadas do mangá original. Repararam que ela está vestida de Misato (de Evangelion) na capa? Muito bom. Nota 10.

[EDIÇÃO DISPONÍVEL]

ROPO 024 - Zero Files
Série parodiada: Neon Gênesis Evangelion
Páginas:48
Capa colorida, interior preto e branco.
Ano:1995
Editora: ??


Duas histórias em arte de linha clara bem legal e simples. Obra competente. A primeira história (mais engraçada) mostra os garotos enchendo a cara, e após Azuka vomitar no Shinji, Rei vai o ajudar a se limpar fazendo umas “carícias”. Na segunda, um romance entre Shinji e Rei.

[EDIÇÃO DISPONÍVEL]



 

ROPO 025 - Kitsune SP
Série parodiada: Love Hina
Páginas; 40
Ano; ??
Editora: Big Boss
Aqui Big Boss estava realmente no auge de seu talento, é um dos melhores desenhados de Love Hina. Kitsune resolve pagar a estadia na pensão Hinata com o corpo, além de trabalhar como empregadinha. Também é um dos mais longos da série, este ele fez com gosto. Maravilhoso, nota 10.

[EDIÇÃO DISPONÍVEL]

quinta-feira, 1 de maio de 2008

ROPO 014 + ROPO 015 + ROPO 016 + ROPO 017 + ROPO 018 - Nyu-Gi-Oh + Babe Face + Kanako SP + Ai Hatsu + Nisshingeppo

ROPO 014 - Nyu-Gi-Oh
Série parodiada; Yu-gi-oh
Páginas: 40
Capa colorida, interior preto e branco.
Ano: 2001
Editora: Kenix
Ótima paródia de Yu-gi-oh e todo seu merchandising. A Feiticeira negra resolve invadir o quarto de yugi e dar uma transadinha com ele . Yugi não gosta e a pune, evocando cartas que transam com ela violentamente. Há outras histórias curtas, aonde eles revivem a mesma situação, mas sempre o Yugi ficando bolado (esse cara é estranho...) há uns pin-ups com outros personagens, e umas cartas extras.. bem eróticas. Arte 10.

[a tradução não foi feita pela galera aqui do Ropo Hentai; mas está devidamente creditada quem fez na edição. Visitem esse grupo]

































[EDIÇÃO DISPONÍVEL. ATENÇÃO: apesar de serem em sequências absurdas e irreais, contém cenas que podem ser interpretadas como violência sexual]


ROPO 015 - Babe Face

Série parodiada: Sailor Moon
Páginas: 44
Capa colorida, interior preto e branco; este zine foi compilado na revista Love Deluxe, com a capa em preto e branco
Ano:??
Editora: Black Dog

Uma das muitas paródias que Black Dog fez para as sailors. Neste aqui, as garotas resolvem usar mini saias para atrair um grupo de tarados que tem atacado garotas no tem, para então detê-los. Só que o plano não dá muito certo, e elas são atacadas pelos tarados ali mesmo. Arte 10.

[ATENÇÃO: em análise para possível retirada do catálogo, por conter violência sexual, não no estilo "rape and revenge"] 


ROPO 017 - Kanako SP
Série parodiada: Love Hina
Páginas:36
Capa colorida, interior preto e branco.
Ano: 2001
Editora: Big Boss

A série “SP” que Big Boss fez para Love Hina é uma das mais perfeitas séries de hentais que já vi. Assim como Black Dog faz os melhores paródias de Sailor Moon, Big Boss faz obras primas com Love Hina. Não sei se este foi o primeiro lançado por ele, mas foi o primeiro que editei. Aqui ele já demonstra sua fascinação pelos cosplays, aonde o personagem em destaque aparece vestindo vários uniformes (vide a fantasia dela na capa; numa página interna, Kanako aparece vestida como Rei de Evangelion). As histórias são como esperadas: Kanako realiza seus sonhos de transar com seu irmão Keitaro. A história mais surreal é uma em que ela conta para Naru que transava com ele quando pequena. A arte? maravilhosa, perfeita, não me surpreenderia se descobrisse que Big Boss é um artista da equipe de Ken Akamatsu. Nota 10.

[EDIÇÃO DISPONÍVEL. ATENÇÃO: em análise para cancelamento, há cenas que podem vir a ser interpretadas como apologia]

ROPO 018 - Ai Hatsu
Série parodiada: Rurouni Kenshin
Páginas: 28
Capa colorida, interior preto e branco
Ano:??
Editora: Donkey – Monkey (??)

Duas histórias com romances entre Kenshin e Kaoru. A primeira, com arte um tanto cômica, rola um bondage (Kenshin transa com Kaoru amarrada num poste). Na segunda, com a arte um pouco mais realista, outro romance do casal. Arte 8.

[EDIÇÃO DISPONÍVEL. ATENÇÃO: Bondage.]




ROPO 019 – Nisshingeppo



Série Parodiada: Karekano
Paginas: 12
Capa: impresso em rosa interior preto e branco
Ano : 1998
Editora: Ugeman

Miyazawa dá uma transada com Harima, assim, em pé, na rua... é um zine muito curtinho, mas tem uma belíssima arte, perspectivas utilizadas muito boas. Nota 10. o único contra é o fato dele ser muito curto.

[EDIÇÃO DISPONÍVEL]

domingo, 20 de abril de 2008

ROPO 011 + ROPO 012 + ROPO 013 - Vitamin B 11 + Evangelimoon + Cocco Club


ROPO 013 – Cocco Club
Série parodiada: Love Hina
Páginas: 60
Capa colorida, interior preto e branco, impresso em papel aparentemente vergê
Ano : ??
Editora: Oh! Saka Spirits

Zine com várias histórias, todas parodiando Love Hina. Por ordem: 1) um romance entre Motoko e Kaolla Su, em arte bem “SD” (arte nota 7); 2) Naru bem jovem tem um romance com Seta (produzido pelo melhor desenhista desta editora, arte 10 com louvor, ele desenha muito bem); 3) Sarah deixa Keitarô inconsciente e transa com ele (arte muito caricata e diferente da série, nota 7); 4) Seta e Haruka transam, numa história engraçada aonde ele se recusa a usar camisinha, e a acaba engravidando (arte 8); 5) o mesmo artista da história da Naru / Seta faz este lindo romance Yuri entre Naru e Orihime. A melhor arte da revista, nota 10; 6) pra encerrar, o artista da história Haruka / Seta fecha a revista com chave de ouro, trazendo a melhor e mais forte história do zine; Motoko descobre que está grávida e faz um aborto! (arte 8).

[EDIÇÕES DISPONÍVEIS. ATENÇÃO: contém cenas de lesbianismo]










ROPO 012 - Evangelimoon

Série parodiada: Néon Gênesis Evangelion e Sailor Moon
Páginas: 28
Capa colorida, interior preto e branco.
Ano: 1999 (??)
Editora: ??
Paródia cheia de originalidade, aonde as Sailors estão juntas assistindo um filme pornô protagonizado pelos personagens de Evangelion (!!). depois do filme, ficam excitadas e entram num relacionamento lésbico muito bom. A arte é extremamente próxima ao original parodiado, e muito boa. Ela parece ter sido publicada dentro de alguma revista maior, pois não há inclusive uma indicação de que a história acaba aonde está indicada. Isso não tira sua compreensão ou qualidade. Nota 10.






























[EDIÇÃO DISPONÍVEL. ATENÇÃO: contém cenas de lesbianismo.]

ROPO 011 - Vitamin B11


Serie parodiada: Noir
Páginas: 56
Capa colorida, interior preto e branco.
Ano:?? (alguns desenhos indicam 2002)
Editora: ??
Várias histórias de artistas diferentes. Na primeira, muito engraçada, cita o episódio 8 (na HQ diz que é o 7) aonde Kirika e Meirelle são capturadas por um árabe. Aqui, eles abusam da Kirika de forma grosseira, chegando a inclusive enfiar mais de 30 balas no cu dela. Além disto, esta tem a melhor arte da edição. Na segunda história, com arte bem mais fraca, Meirelle transa com um estranho e chama a Kirika para participar. Relutante, Kirika então revela que é She – male, e entra na dança. Na terceira, com arte horrível (me lembra vagamente o autor do zine Love Hena, mas se é ele mesmo, aqui ele ainda não sabia desenhar), Meirelle, após uma missão, sente falta de sexo. Porisso, Kirika a masturba usando uma arma como vibrador. E pra encerrar, uns pin-ups muito bons, pelo autor da primeira história. Nota 7 – 8.

[EDIÇÃO DISPONÍVEL. ATENÇÃO: apesar de ser em forma extremamente surreal, contém certa violência sexual.]